A Escravidão e os Filhos de Cam

O mapa do mundo dividido entre os filhos de Noé, desenhado em 623 por Isidore de Sevilha

18. Os filhos de Noé que saíram da arca eram Sem, Cam e Jafet. Cam era o pai de Canaã.

19. Estes eram os três filhos de Noé. É por eles que foi povoada toda a terra.

20. Noé, que era agricultor, plantou uma vinha.

21. Tendo bebido vinho, embriagou-se, e apareceu nu no meio de sua tenda.

22. Cam, o pai de Canaã, vendo a nudez de seu pai, saiu e foi contá-lo aos seus irmãos.

23. Mas, Sem e Jafet, tomando uma capa, puseram-na sobre os seus ombros e foram cobrir a nudez de seu pai, andando de costas; e não viram a nudez de seu pai, pois que tinham os seus rostos voltados.

24. Quando Noé despertou de sua embriaguez, soube o que lhe tinha feito o seu filho mais novo.

25. “Maldito seja Canaã, disse ele; que ele seja o último dos escravos de seus irmãos!”

26. E acrescentou : “Bendito seja o Senhor Deus de Sem, e Canaã seja seu escravo!

27. Que Deus dilate a Jafet; e este habite nas tendas de Sem, e Canaã seja seu escravo!”

Gênesis Capítulo 9

À estes versículos bíblicos foi atribuída a interpretação católica que respaldou a escravidão de negro africanos – filhos amaldiçoados de Noé, condenados pelos próprio a servirem de escravos aos descendentes de Sem e Jafet, maldição registrada no próprio livro sagrado dos católicos.

No ano 2000 o papa João Paulo II escreveu um documento onde pedia perdão por uma série de crimes cometidos pela Igraja Católica em nome de deus, ao longo de sua existência e entre eles a escravidão:

Tais homens, mulheres e crianças foram vítimas de um vergonhoso comércio do qual tomaram parte pessoas batizadas, mas que não viviam sua fé (…). Deste santuário africano da dor negra, imploramos o perdão do céu. Nós oramos para que no futuro os discípulos de Cristo se demonstrem plenamente fiéis à observância do mandamento do amor fraterno que lhes foi legado pelo seu Mestre. Nós oramos para que os cristãos nunca mais sejam os opressores dos próprios irmãos(…)

João Paulo II – Carta Encíclica Reconciliatio et Paenitentia (Sobre a Reconciliação e a Penitência na Missão da Igreja de Hoje),02/12/1984. Ed. Vozes, Documentos Pontifícios, nº 204, 1984. pp222-223.

Este trecho bíblico ainda é utilizado por alguns grupos cristãos para o exercício de outras formas de preconceito, como atribuir problemas de ordens econômicas, históricas e sociais que afligem parte do continente africano à uma maldição divina, descontextualizando-os.

Material Multimídia

Quadro: A Redenção de Cam

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s